Boni

José Bonifácio

José Bonifácio

“Piracicabano, graças a Deus”. Assim define-se de sua cidade natal, o fotógrafo José Bonifácio em seus 69 anos de idade. A primeira recordação que tenho do Bonifácio é do cartório de registro civil da Vila Rezende esperando algum casal de noivos distraídos, que se esqueceram de contratar um fotógrafo. Mas lá estava o Bonifácio para salvá-los. Claro que vários daqueles casamentos já o haviam contratado antecipadamente. Um tempo depois e com uma aproximação maior, por causa do laboratório em que eu trabalhava, descobri que o Bonifácio é o fotógrafo da Guarda Municipal. Esse ano faz ‘bodas de esmeralda’ na corporação. Sempre de bom humor e de um otimismo contagiante, o carismático Bonifácio concedeu essa entrevista ao programa Olhares, criado pelo profissional Rober Caprecci, agora em parceria  com o Fotografando Onde O Peixe Para. Confira.


Quando começou a fotografar?

Em 1970 eu entrei na Guarda Noturna e após fui requisitado a Polícia Técnica de Piracicaba para ser auxiliar do fotógrafo, que na época era o Joaquim Ferraz, conhecido como Quincas, que muito me ajudou.  Com a ajuda dele fui “subindo” cada vez mais, no serviço de fotografia. Passei realmente a trabalhar profissionalmente quando me deram crédito de confiança. Aí comecei a fotografar junto aos peritos da Polícia Técnica de Piracicaba, emprestado, como todos nós Guardas Civis, somos emprestados para as repartições da nossa cidade. E eu fui emprestado para a Polícia Técnica através de minha Guarda Noturna, e dali continuei dando segmento à fotografia da cidade de Piracicaba.

Lembro-me que no início, nós não tínhamos recursos, para fazer a fotografia à noite, precisávamos acender os faróis dos carros para que projetasse a luz no local que pudesse ser fotografado, era dessa forma. Com o decorrer do tempo é que foi melhorando, foi “surgindo” os flashes, facilitando o trabalho para nós profissionais. Costumo me expressar que naquela época para ser um fotógrafo tinha que ir até a NASA, fazer um teste e descer aqui para ser um profissional da fotografia, pois você tinha que fazer tudo, você “tirava” a foto, você revelava, tinha que saber de tudo. Hoje com a digital facilitou, pois a tecnologia está mudando tudo em nossas mãos. Sem menosprezar e esquecer o ontem, mas é “clarividente” que hoje é sem sombra de dúvida bem melhor. Porém eu continuo aprendendo, pois tenho em mim um fator, fotografia você nunca vai aprender totalmente, porque, diga-se de passagem, a cada dia a cada tempo, a fotografia se enobrece. São coisas que jamais vai atingir, jamais vai acabar a fotografia. A fotografia não vai acabar nunca, nunca mesmo.

O que te dá mais prazer na fotografia?

Para falar a verdade, tudo me dá prazer na fotografia, faço com muito amor, muito carinho, eu amo a fotografia, é a sequência de minha vida é tudo pra mim.

João Herrmann Neto conversando com guardas – Foto: José Bonifácio

Um momento que te marcou no trabalho com a fotografia?

Um momento que me marcou no trabalho foi, infelizmente, na época em que eu estava trabalhando com a Polícia Técnica, foram acidentes que a gente era obrigado a atender e de repente chegar ao local e deparar com aqueles “quadros”, que tinha que alguém fazer, e esse alguém seríamos nós, fotógrafos profissionais. Foram dez anos de Polícia Técnica.

 

Algum projeto em andamento?

Meu projeto é continuar crescendo cada vez mais, desde que Deus me permita, como fotógrafo. Eu sei o quanto sou valioso na minha profissão que exerço.

 

O que ainda não fotografou?

Na verdade, o meu sonho é sair um “pouco fora”, ir para o Pantanal Mato-grossense, os locais que realmente são deslumbrantes para a fotografia e tenho certeza que todos os profissionais desejam, sonham.

Posto da Guarda Noturna, Av. São Paulo – Paulicéia – Foto: José Bonifácio

Defina a fotografia em sua vida.

Fotografia na minha vida é a continuidade da vida que Deus está me dando, eu agradeço muito a Ele pelo fator de ter recebido esse dom, de ser o profissional que sou.

Desfile de 7 de Setembro 2009 – Foto: José Bonifácio

Entrevista em vídeo:

Inté.

Anúncios
Etiquetado , , ,

14 pensamentos sobre “Boni

  1. Rober Caprecci disse:

    Fábio, o blog está ótimo. A matéria com o Boni traz o reconhecimento e a valorização desses profissionais que fizeram e continuam fazendo história em nossa cidade, sempre de forma discreta. Assim como o Bonifácio que tem uma vida inteira dedicada a Guarda Civil, que aliás, nem todos os colegas de profissão sabem dessa bagagem e muito bem contada por vc, parabéns. Valeu pela citação do meu nome e vamos continuar com o “Olhares”, pelo que percebi vc vestiu a camisa. abraços.

  2. Oi Rober,

    Realmente estou empolgado com esse trabalho. Muito obrigado por aceitar a parceria. Vem muito mais por aqui.

    Inté.

  3. Luana disse:

    ‘Bom dia menina!’ Ele diz com uma voz grave, simpatia em pessoa.

    E a risada então? Difícil não rir junto com ele…

    30 anos de profissão são para poucos, ele deve ter muitas lembranças e histórias pra contar, ainda mais naquele tempo que : ‘tinha que ir até a NASA, fazer um teste e descer aqui para ser um profissional da fotografia’.

    Conhecer, descobrir, e valorizar esses profissionais é uma coisa que todos nós do ramo deveríamos fazer, ver como tudo já foi diferente e quanta coisa um ”cara assim” traz consigo.

    Fá, legal mostrar um pouquinho disso pra gente, quero ver logo o programa do Rober também.

    Lua.

  4. Fernandão disse:

    Fabio, preciso perguntar aqui mesmo…. rsrs
    O Zé Bonifácio morava ali perto de casa na Cristiano???
    Fernandão

  5. Marcelo disse:

    Fabião, muito legal!!!!

    Parabéns pelo blog, está bem rico em informação…

    Gostei da coluna da patota. Vou te mandar umas fotos para publicar, caso deseje.

    Grande abraço

  6. mateus medeiros disse:

    parabens muito legal

  7. Gostei muito da matéria sobre o Sr. josé Bonifácio. Quanta história, como ouvir e ler sobre essas personagens do nosso cotidiano, verdadeiras enciclopédias ambulantes. Ah! Li a matéria do Rodrigo alves e estou aqui.

    Ana Marly

    • Olá Ana.

      É um imenso prazer receber sua visita. O Rodrigo Alves foi muito gentil em seu texto sobre meu blog. Espero que continue a passar por aqui.
      Ah, fui eu quem fotografei vc com os livros do Monteiro Lobato no JP, lembra?
      Um grande abraço.

      Fábio.

  8. ivan disse:

    Que RETRATO hein?!??!

    Fabião, Rober… Bonifácio… Essenciais à nós, PIRACICABANOS. Essenciais à fotografia.

    abraço,

  9. Que foto linda Fabião !!! parabéns meu amigo !

  10. Luana disse:

    Já falei pessoalmente, mas tenho que deixar registrado aqui: Maravilhoso esse retrato do Boni !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s